Saturday, 28 February 2015

Granny style: Como transformar uma saia de avó em minissaia! / Granny style: How to modify a granny skirt into a miniskirt!



Algumas das roupas que herdei da minha avó Mila não são propriamente atuais ou sequer do meu tamanho, e é por isso que as aperto e altero. Esta saia tinha um tecido muito bom, bonito e quentinho. Tive mesmo que a aproveitar!

Some of the clothes that I inherited from my grandmother Mila are not exactly current or even my size, and that's why I tailor and change them. This skirt had a very good, nice and warm fabric. I had even to use it!


É uma transformação simples que não exige muitos conhecimentos de costura. Deixo-vos o passo a passo, para quem quiser experimentar.
Para simplificar, podem optar por tornar uma cintura subida em cintura descida, evitando mexer em pregas e apenas tendo que apertar a cintura ligeiramente.

It is a simple transformation that doesn’t require a lot of sewing knowledge. Here is the step by step tutorial for those who want to try it.
For uncomplicatedness, you may choose to turn a high waist in a low waist, and avoid messing with darts.

Cortar o comprimento desejado. É preciso ter em atenção que ainda se terá que fazer a bainha, por isso contem com isso para não acabar com uma saia curta de mais.

Cut the desired length. You need to be aware that you’ll have to do the hem, so count on it not to end up with a shorter skirt than you’ve expected.


 Depois de fazer as medições, marcar com giz de alfaiate (ou caneta/lápis para costura) o que é necessário apertar.

After taking measurements, mark with tailor's chalk (or sewing pen/pencil).


Coser à máquina por essa linha. Atenção na parte superior da saia, para não coserem o cós da saia (isso fica para depois).

Sew through that line. Attention not to sew the waistband of the skirt (that’s for later).


Cortar o tecido em excesso e depois usar o ponto em ziguezague da máquina na borda do tecido. Este passo é importante para que depois o tecido não comece a desfiar.

Cut the excess fabric and then zigzag it. This step is important so that the fabric doesn’t fray.


Abrir as costuras com o ferro de engomar as costuras ficarem lisas e o tecido cair bem.

Press seams open so that they’ll stay smooth professional looking.


Vamos então ao cós. A forma mais correta, seria mesmo descosê-lo todo e voltar a aplica-lo à medida. Eu faço batota. Corto o excesso e coso um lado.

Let's do the waistband now. The right way would be to unpick it all and re-apply it with the correct fit. I cheat. I just cut the excess and sew one side.


Depois, dobro o outro lado por cima e coso (à máquina, ou se o tecido for muito grosso, como foi o caso, à mão).

Then fold the other side over and sew (by machine, or if the fabric is too thick, by hand).


Por fim, coser a bainha com a medida desejada!

Finally, sew the hem with the desired length!


E pronto, está pronta a ser usada.


That's it, is ready for use.






Wednesday, 25 February 2015

As minhas capacidades de fotógrafa / My photography skills



Eu não tenho qualidade de fotógrafa. Tipo, zero, zerinho! Mas quero aprender!
Até lá, deixem-me contar-vos um episódio…
Recentemente, eu e o home fomos de fim-de-semana prolongado a Roma. Lindo, adorei!
A questão é, quem tira fotos é sempre o home. E não tira muitas, tenho que estar sempre a relembrar. Ora, quem é que fica sempre nas fotografias? Pois claro, aqui a Je. E eu não me importo, para mim, fotografias de férias não pode ser só paisagens ou monumentos. Isso é só ir à internet e encontro fotos lindíssimas dos locais que visitei.
Para voltar a ver e recordar, temos que estar nas fotografias. Para que daqui a uns anos as possa ver e pensar:
- “Caramba, eu achava que aquelo penteado me ficava bem? Credo! Está-se mesmo a ver que o que me favorece são caracóis azuis!”

I have no photographer quality. Like, zero! Nevertheless, I do want to learn!
Until then, let me tell you a story...
Recently, the hubby and I took a quick trip to Rome. Beautiful, I loved it!
The thing is, the one to take pictures is always the hubby. And he doesn’t take many, I’m always remembering him to. Now, who is always in the photos? Of course, me, myself and I. I don't mind, for me, holiday photos cannot be only landscapes or monuments. For those I need only to go to the internet and I’m able to find beautiful photos of places I’ve visited.
To look back at the photos and reminisce, we have to be in the photos. So that, in a few years we’ll be able to look and think:
- "Geez, I thought that hairstyle looked good on me? It’s obvious it can only be blue curls or nothing!"

Adiante, ao visitar o Coliseu, o home tirou-me uma fotografia, claro. Cá está ela:
Well, when visiting the Coliseum, the hubby took me a picture, of course. Here it is:


Depois, espantem-se aos deuses, pediu-me para lhe tirar uma! Afinal, queria ter a prova de que também tinha ido na viagem e que tinha estado dentro do Coliseu.
Aqui a vossa amiga tão prestável prontificou-se logo a tirar a fotografia. Pois… É esta…

After, if you can only believe it, the hubby asked me take one of him! After all, He would like to have proof that he was also in that trip with me and that he had been inside the Coliseum.
Therefore, this helpful soul of yours offered to take the picture. Sure... What could go wrong?... Well this is it...


Sim, sei o que estão a pensar. Mas onde está o home da Pi? Pois… Provavelmente um pouco mais para a esquerda…
O pior é que só vimos quando voltámos para Portugal e o home quis mostrar a sua foto no Coliseu…
Pronto, está decidido, não batam mais no ceguinho, nós voltamos lá para eu poder tirar uma fotografia decente ao home!

Yes, I know what you are thinking. But where is Pi’s hubby? Right ... Probably a little bit more to the left...
The worst thing about it is that we only realized it back in Portugal, when the hubby wanted to show his photo at the Coliseum...

All righty then, it’s decided, we must go back there and take a decent photo of the hubby!


Sunday, 22 February 2015

Três razões para incorporar a sopa na alimentação diária / Three Reasons to incorporate soup in your daily diet




Eu gosto muito de sopa, e consumo-a em quase todas as refeições. Gosto de cremes, mas as que gosto mais são sopas de lavrador, com tudo a que tenho direito.
Ao almoço, como sempre sopa no trabalho e em casa, costumo fazer sopa ao fim-de-semana e vou comendo ao jantar com o home. A mim, não me incomoda comer a mesma sopa durante a semana inteira, aliás, por vezes, até repito a mesma sopa em semana seguidas. No entanto, para quem se enjoa rapidamente dos sabores, pode-se sempre fazer mais do que um tipo de sopa e congelar em porções, descongelando à medida que se vai comendo.

I really like soup, and consume it in almost every meal. I like creams, but what I like the most are farmer soups, with everything I’m entitled to.
At lunch, I always it soup at work and at home, I usually make soup at the weekend and eat it throughout the week at dinner, with the hubby. I doesn’t bother me eat the same soup all week, in fact, sometimes I even repeat the same soup several weeks straight. However, for those who get quickly bored of flavours, you can always make more than one type of soup and frozen in portions unfreezing it as needed .


Aqui ficam três razões que tornam a sopa uma excelente companheira à mesa:

Here are three reasons that make soup a great companion at the table :

            1)      É saudável:
A sopa é obviamente um componente essencial de qualquer dieta, permitindo a ingestão de muitos legumes que de outra forma poderiam não encontrar lugar no nosso prato. A nível nutricional é riquíssima e apresenta um baixo valor calórico, o que é sempre bem-vindo.
A quantidade de fibras, juntamente com a água são bastante relevantes para um bom funcionamento intestinal. O facto de se aproveitar a água de cozedura é também importante pois deste modo, conseguimos um melhor aproveitamento das vitaminas e minerais presentes nos legumes!

   It’s healthy:
Soup is obviously an essential component of any diet, allowing the intake of many vegetables that otherwise might not find a place on our plate. The nutritional level is very rich and it has a low calorific value, which is always welcome.
The amount of fibres along with the water are very important for a good intestinal function. The fact that you enjoy the cooking water is also important because in this way, we can make better use of the vitamins and minerals present in the vegetables!


             2)      É uma excelente forma de poupar dinheiro:
Começar a refeição com um prato de sopa, para além de reconfortante, conduz a uma redução da comida inserida a seguir, pelo que uma refeição que se preparou para duas pessoas, pode até chegar para levar para o emprego no dia seguinte, por exemplo.
A sopa pode ser um complemento à refeição, mas também constituir a refeição completa, para o que deverá ser mais substancial que um creme de legumes, juntando-se leguminosas (feijão, grão, lentilhas…), carne, peixe, etc. Deste modo, reduz-se consideravelmente o preço por porção da refeição.
Uma forma de poupar na confeção das sopas é utilizar um jarro elétrico para aquecer a água de cozedura. Deste modo, gasta-se menos gás/eletricidade para atingir a ebulição da água. Pode-se também recorrer à panela de pressão para diminuir o tempo de cozedura.

It is an excellent way to save money:
Start the meal with a bowl of soup, in addition to being comforting, it leads to eating less food afterwards. Thusly, a meal that was prepared for two people, might be enough to take to work the next day, for example.
The soup can be a complement to the meal, but also serve as a full meal. For that, it should be more substantial than a vegetables cream, adding legumes (beans, chickpeas, lentils ...), meat, fish, etc. In this way, you considerably reduce the price of the meal per serving.
One way to save in the confection is to use an electric kettle for heating the water. Therefore, it spends less gas / electricity to reach the water’s boiling point. One can also use a pressure cooker to reduce the cooking time.

             3)      É fácil!
A sério, do mais fácil que há. Quem diz que não sabe fazer sopa, nunca tentou! Não estou a dizer fazer um consommé xpto com ingredientes que nem sabemos pronunciar, estou a falar da sopa simples de todos os dias. Podem-se utilizar variados tubérculos e hortícolas, alternando a sua utilização e proporção, água e uma colher de chá/pessoa de azeite (apenas quando a sopa estiver terminada, não é que a gordura do azeite se degrade aquela temperatura, mas assim o sabor fica intacto). Pode ser passada, pode-se usar uma base e depois juntar couves e/ou leguminosas, pode ser como quiserem, mas que seja!

It's easy!
Seriously, the easiest thing there is. If someone says they can’t cook soup, it’s because they never tried it! I'm not talking about a fancy consommé with ingredients that you don’t even know how to pronounce, I'm talking about simple, every day soup. One may use various tubers and vegetables, alternating their use and proportion, water and a teaspoon of olive oil per person (only when the soup is done – it’s not that olive oil’s fat degrades at that temperature, but in this way we keep the flavour intact).


Portanto, já sabem, sopinha não pode faltar!

So, there you go, soup is not to be skipped!


Qual a vossa sopa favorita? E com que frequência a consomem?

What is your favourite soup? And how often do you consume it?

Saturday, 21 February 2015

Introduzir um novo gato / Adding a new cat to the household





Há cerca de dois anos, após muita insistência da minha parte, o home concordou em arranjarmos um gatinho! Esse gatinho acabou por vir do terreno adjacente à casa do meu pai.
Era esta coisa fofa! Uma mistura de siamês com uma gata rafeira. Lindo, lindo de morrer!

About two years, upon much insistence on my part, the hubby finally agreed to get a kitten! The kitten himself was found in the land next to my father’s.
And was (is) he cute! A mixture of Siamese and stray cat. Beautiful, beautiful as can be!

O home ainda tentou ser forte, mas rapidamente se apaixonou pelo nosso Loki. E com razão, este gato é o máximo! É mesmo bonito, meigo (embora não aprecie colo), brincalhão e faz muita companhia.

The hubby tried to be strong, but quickly fell in love with our Loki. And with reason, this cat is the best! It is beautiful, affable (even if he doesn’t enjoy being held…), playful and makes a great company.


Nunca, num milhão de anos, pensei eu que conseguia convencer o home a arranjar mais um gatinho. Porque este já dava trabalho e, principalmente, despesa; porque não se iam dar bem; porque não, ponto final!

Never, in a million years, did I think I could convince the hubby to get one more kitten. Because this already gives a lot of work and, especially, expense, he said; because they won’t get along, he said; because no, that’s it!

Mas não foi não, ponto final! Na escola onde trabalho vivem imensos gatos nos telhados. Isto quer dizer, imensas ninhadas a aparecer constantemente. Ora há uns meses, uma gatinha duma dessas ninhadas caiu para o nosso jardim interior… E quem é que podia resistir?... Telefonei ao home que me disse: “Tu é que sabes!”
“Eu é que sei? Esta agora, não estava à espera disto…” E sabendo eu… Lá trouxe o saquinho de pulgas assustado para casa. O home primeiro suspirou, depois encolheu os ombros, e depois sorriu! Estava feito! Fomos logo com ela ao veterinário, porque tínhamos receio que pudesse ter alguma coisa que fizesse mal ao gato sensível que já tínhamos em casa. Pulgas, muitas, muitas pulgas!

But that was not it! At the school where I work, there are an overload of cats on the roofs. Which means they breed constantly. Now a few months ago, a kitten from one these litters fell to our indoor garden ... And who could resist it? ... I phoned the hubby who said: "It’s your call!"
"It’s my call? What do I do now, I wasn't expecting that ...” And knowing myself ... Obviously, I brought the scared bag of fleas home. The hubby sighed at first, then shrugged his shoulders, and, finally, smiled! It was done. We immediately went with her to the vet, as we were afraid that she could have something to do harm the sensitive cat that we already had at home. Well she had fleas, many, many fleas!


Com isso resolvido, só tínhamos um problemazito… Como é que os gatos reagiriam um ao outro. Sabíamos que o nosso Loki é muito medricas, mas os gatos quando estão assustados é quando são mais perigosos.
Ao início tiveram os dois bastante receio, principalmente o Loki, e houve algumas bufadelas, mas no geral correu muito bem e, ao fim de uma semana, já se davam super bem!

With that worked out, we had only a simple, little problem... How the cats would react to each other. We knew that our Loki is very fearful, but when cats are scared, that’s when they’re most dangerous.
A first, they were both quite scared, especially Loki, and there were some bufadelas, but overall it went very well, and by the end of the week, they already were good friends!

Aqui está como fizemos:
1º Definimos uma divisão da casa para a gatinha ficar ao início. No nosso caso foi a cozinha. Tapámos os espaços à volta das máquinas para que ela não fugisse lá para trás e pusemos-lhe uma tacinha para a água, outra para comida, um caixote areia e uma caminha para dormir.
Assim, o Loki não perdeu todo o seu território e a Sigyn pode ter um espaço onde se sentiu segura.

We assigned a room of the house to the kitten, at first. In our case, it was the kitchen. We covered the spaces around the machines so she couldn’t get back there and gave her a small cup for water, one for food, one small litter box and a comfortable place to sleep.
Thus, Loki didn´t lose all of his territory and Sigyn had a space where she felt safe.

2º Apresentação calma e faseada. A primeira vez que trouxemos a Sigyn para casa, sentei-me com ela no chão do hall e deixei que fosse o Loki a se aproximar. Não os coloquei um à frente do outro, nem a pus debaixo do focinho dele. Isso só criaria agitação por parte de ambos. O Loki foi-se assim apercebendo da diferença de odores antes de ver a gata.
Depois dessa primeira vez, ao longo da semana fomos proporcionando momentos cada vez maiores para que se vissem e cheirassem, mas de forma controlada.
Aqui tivemos uma grande vantagem. A nossa cozinha dá para uma marquise que também tem entrada pela sala. Assim, podiam-se observar mutuamente através da porta de vidro da cozinha.

Calm and phased introductions. The first time we brought Sigyn home, I sat with her on the floor and it was Loki who approached. Do not put one ahead of the other, nor the kitten under the older cat’s snout. This only creates anxiety on both. In this way, Loki was realising the difference of smells before he could see the cat.
After this first time, over the course of the week we provided them moments gradually longer in which they could see and smell each other, but in a controlled way.
Here we had a great advantage. Our kitchen leads to a marquise that also have an entry through the living room. Thus, it was possible for the cats to observe each other through the glass door.

3º Associámos coisas boas à nova gata. Por exemplo, fomos dando comida aos dois ao mesmo tempo, cada um de um lado da porta de vidro da cozinha. O Loki via a Sigyn e recebia comida. Também esfregámos o boneco preferido do Loki na Sigyn antes de brincarmos com ele.

Associate good things to the new cat. For example, we gave food to the two at the same time, each one on one side of the glass door in the kitchen. Therefore, making the connection for Loki between seeing/smelling Sigyn and receiving food. Also, we rubbed Loki’s favourite stuffed animal in Sigyn’s fur before playing with him.

4º Muito mimo ao Loki. Tal como com um irmão mais velho, não se pode descurar o gato que já ca estava.

A lot of cuddling the older cat. As with an older brother, we cannot neglect the cat that was already in the family.

E pronto, em pouco tempo, começaram a brincar, a dar-se mutuamente lambidelas e a dormirem enroscados um no outro!

In this way, in a short time, they began to play, give each other licks and sleep cuddling each other!



Já tiveram uma experiência parecida? Como fizeram?

Did you had a similar experience? How have you done it?

Tuesday, 17 February 2015

Pelos caminhos de Grândola…



Este domingo foi dia de caminhada! Desta vez, o Cimo levou-nos a Grândola para um percurso linear em piso plano de cerca de 21 Km.


Levei a máquina fotográfica, mas infelizmente sem bateria! (Podia jurar que tinha carregado na 6º feira, mas pelos vistos, alguma coisa fiz mal) Assim, as fotos de hoje foram retiradas da página do facebook do CIMO.


Esta foi uma caminhada que, embora longa, não apresentou grande dificuldade, à parte dos quilómetros em areia. Felizmente logo ao início da manhã choveu um pouco, pelo que a areia estava húmida e fofa, o que facilitou bastante o percurso.


Passámos por muitos sobreiros, ribeiras e riachos… Vimos muitas cegonhas e vestígios de animais… Conversámos e absorvemos a energia das paisagens… E terminámos com um grande almoço…Enfim, foi um dia muito bem passado!


Eu sou uma pessoa curiosa e gosto sempre de aprender mais e mais. Por isso, tenho sempre uma pergunta na ponta da língua! Aprendi algumas coisas neste dia, entre elas:
- O Alentejo pode ser plano, mas tem MUITA areia!
- O agrião nasce selvagem junto aos riachos e é bom de se comer mesmo assim.
- Uma pinguela é uma pequena ponte de madeira rudimentar para se atravessar um ribeiro.
- A cortiça cresce por baixo da tinta com que os sobreiros são marcados, e por isso, estes continuam a poder ser identificados à medida que esta se forma.
- Zonas de caça turística são zonas de caça controlada em que os animais são soltos algum tempo antes.
- Os espargos nascem selvagens (mas ainda não estava no tempo deles).



Já sabem, venham caminhar, que é bom, dá saúde e faz crescer!
A próxima é nas salinas do Samouco, em Alcochete, no Dia da Mulher, 8 de março!



Saturday, 14 February 2015

Granny chic style

                                   

Eu não ligo propriamente às tendências, mas a verdade é que esta é uma tendência que chegou para ficar! E com fundamento! Já há bastante tempo que gosto de conjugar peças de roupa ou acessórios dos meus avós e não só. A minha mãe foi adolescente nos anos 70… É uma forma não só de poupar dinheiro (alô, roupa grátis!), como de nos apresentarmos diferentes e elegantes. Além de poder por o nosso lado criativo a funcionar!

A minha querida avó Mila faleceu há dois anos. Foi muito duro para nós, mas principalmente para o meu avô, é claro. Durante algum tempo, o meu avô não quis mexer em nada da minha avó, continuando os armários e cómodas cheios das suas coisas. Com o passar do tempo decidiu que a melhor forma de preservar a sua memória era dar nova vida a algumas das suas coisas. Pediu-me ajuda e, juntos, fomos esvaziando gavetas, relembrando momentos, chorando um pouco, mas também sorrindo de memórias tão boas.

Fomos dando destino aos tesouros encontrados: algumas peças para guardar de recordação, outras para distribuir por os membros da família, eu incluída.
Sob insistência do meu avô, fui trazendo saias, camisolas, vestidos, camisas, casacos… A princípio, mais para não lhe fazer uma desfeita. Mas depois de experimentar algumas peças dei comigo a olhar para o espelho e a pensar para mim própria:
- “Própia, olha que isto fica-te bem!”

A minha avó era uma senhora estilosa, que vestia muito bem, diga-se de passagem.

Algumas peças servem-me tal como são, como as camisolas, mas a maioria, claro, não são à minha medida. Sem problemas, sou uma costureira muito aprendiz, embora com muito gosto, mas não tenho receio de meter mãos à obra! Há peças que basta apertar (já o fiz a algumas) e outras que apenas gostaria de aproveitar o tecido ou mudar um pouco o feitio das roupas.

Assim, nesta rubrica, mostrar-vos-ei alguns conjuntos que utilizo com roupa verdadeiramente vintage, e também alterações que vou fazendo a esta montanha de roupa que me calhou.

Para mim, usar estas roupas, faz-me recordar da minha avó constantemente, não com tristeza, mas com nostalgia e penso em momentos em que me pegou ao colo ou me abraçou usando aquela mesma camisola ou que passeámos de braço dado usando aquele vestido…

I don't really care for fashion trends, but the truth is that this is a trend that is here to stay! And with good reason! For quite some time now that I like to combine parts of clothes or accessories of my grandparents and other members of my family. My mother was in teenager in the seventies... It is a way not only to save money (hello, free clothes!), but to present ourselves in a different and elegant way. In addition, it’s a way to put our creative side to work!

My beloved grandmother Mila died two years ago. It was very hard for us, but especially for my grandfather, of course. For some time, my grandfather didn’t want to break apart with anything of my grandmother’s, keeping the wardrobes and chests full of her things. It was some time until he decided that the best way to preserve her memory was to give a new life to some of her things. He asked me for help, and together we were emptying drawers, recalling moments, crying a little, but also smiling over dear memories.

We have been giving destination to the treasures we found: some to keep in remembrance, others to give away to various members of the family, including me.
Upon insistence of my grandfather, I was bringing skirts, shirts, dresses, shirts, jackets... At first, just to please him, but after trying some parts I found myself looking in the mirror and thinking to my self:
"Self, that look suits you fine!"

My grandmother was a fancy lady, that clothed very well, I must say.

Some clothes serve me as they are, such as the jerseys, but the majority, of course, are not to my measure. No problem, I’m no seamstress, although I do love to sew, but I am not afraid to get down to work! There are some garments that only need to get fitted (I’ve already done some) and some that I would just like to use the fabric or slightly change the shape.

Thus, under this heading, I will show you some sets that I use with clothes truly vintage, and also amendments that I am making to this mountain of clothes.
For me, using these clothes, reminds me of my grandmother constantly, not with sadness, but with nostalgia and I think about the times that she embraced using that same shirt or that we walked arm in arm with her using that dress...

Hoje deixo-vos uma combinação: leggins pretas, camisola que já foi da minha avó Mila e boina preta que foi da minha mãe em nova;)

Today I leave you a combination: black leggins, a woolen sweater that was my grandmother’s and a black beret that was my mother’s back in the day.




Então e convosco? Há por aí algum entusiasta de roupa vintage? Alguma vez mudaram ou adaptaram ao vosso guarda-roupa alguma peça de roupa de familiares? Contem-me tudo que eu quero saber!

p.s. Se forem pesquisar este estilo ao google, escrevam Granny CHIC Style e não Granny Style. Acreditem em mim, vão ver imagens que não esquecerão tão depressa! E sim, são sobre tudo menos roupa!


How about you? Is there any vintage clothing enthusiast? Have you ever change or adapted any piece of clothing form your elder family members to your wardrobe? Tell me all about it, I would love to know!


 Ps - If you google this style, write Granny CHIC Style and not Granny Style. Believe me, you'll see images that won’t forget anytime soon! And yes, they are about everything but clothes!

Wednesday, 11 February 2015

Relógio de parede amigo da carteira / Budget-friendly wall clock


Tenho uma paixão por relógios de parede, confesso. Fico hipnotizada a olhar para eles. Quanto maiores melhores. 
I have a passion for clocks, I must confess. I am hypnotised by them. The bigger, the better. 

Adoro os deste género:
I love this kind:



Infelizmente, os de boa qualidade e ripas de madeira verdadeiras, ao invés de impressas, ficam muito acima do meu orçamento… Já estava eu conformada, quando no Natal o meu home me surpreende com um versão de relógio de parede barata e adorável. Da Ale-hop.

Unfortunately, the good quality and with real wooden slats, instead of printed, are way above my budget ... I was resigned with that, when at Christmas my hubby surprised me with an inexpensive and lovely version of a wall clock. From Ale-hop. 






Adorei. Ainda por cima tinha um pouco de DIY. Afinal, temos que colocar cada número individualmente na parede. Aqui está o processo.

I loved it. It even had a bit of DIY. After all, we had to glue each number individually on the wall. Here is the process.


No final, ficou assim.

At the end, this is how it looks. 



Acho que fica perfeito neste cantinho da minha sala! Muito obrigado, meu home, sabes sempre surpreender-me!

I think that is perfect for this little corner of my living room! Thank you very much, my hubby, you always know how to amaze me!


Gostam? Alguém por aí que também adoro relógios graaandes?

Do you like it? Is someone out there who also loves big wall clocks?


Sunday, 8 February 2015

Alimentação saudável: o objetivo / Healthy eating: the goal



Eu estou sempre doente! Principalmente, desde que comecei a trabalhar com crianças pequenas. Ando sempre com tosse, má disposição, expetoração, nariz entupido! Faço uma festa sempre que consigo respirar pelo nariz.

Podem estar a pensar: “Mas já pensou em tomar qualquer coisa?”. Já sim, muito obrigada. Tomo o Zyrtec para as alergias, o Fluimicil para a expetoração, a Mendocaina para a dor de garganta… E por aí fora… Também já andei a tomar vitaminas para fortalecer as minhas defesas. E foi aí que me caiu a ficha, como dizem os nossos irmãos do outro lado do Atlântico. Tenho que ser mais saudável, para ser saudável! Isto é, não vale a pena andar a tomar isto e aquilo, se não corrigir a causa subjacente. E essa causa eu penso que esteja relacionada com a alimentação.

Por cansaço, para despachar, porque sabe bem… Negligencio a minha alimentação e a do home. Ao almoço como na escola, e o home come em casa. Jantamos os dois juntos. Mas à noite nunca me apetece cozinhar. Comemos sopa, se a tiver feito (e ultimamente tenho-me esquivado disso…) e quase sempre, uma sandes de enchidos e queijo, folhados, pão com chouriço, batatas fritas de pacote… Estão a ver o filme?

Por isso, vou começar uma batalha! E o prémio de vitória é sentir-me bem! É um bom prémio, por isso vamos lá ver…

Eu sou bom garfo e tanto me sinto satisfeita com um pacote de batatas fritas, como com curgete grelhada. O meu problema não é esse. É mesmo a preguiça de cozinhar quando venho do trabalho e de não pensar anteriormente o que quero fazer e os ingredientes que preciso.

Por isso, o primeiro passo é organizar-me: nas compras de comida e no planeamento das refeições.


I’m always sick! Especially, since I started working with small children. I always have a cough, sputum, snotty nose! I get beyond happy when I can't breathe through my nose.

You may be thinking: "But have you ever thought of taking any medicine?".  Yes, thank you very much. I take Zyrtec for allergies, Fluimicil for sputum, Mendocaina for sore throat ... And so on ... Also, I already took vitamins to strengthen my defences. And that’s when I realized it. I need to be healthier, to be healthy! It doesn’t matter how many medicine you take if you don’t deal with the underlying cause – Food.

Because I’m tired, because it’s practical and faster, because it tastes good... I neglect what the hubby and I eat. I eat lunch at school, and the hubby eats at home. We eat dinner together. The problem is, I never fancy cooking at night. We eat soup, if I’ve made it and almost always, a sausages and cheese sandwiches, puff pastry, chips ... Are you getting the idea?

I will, therefore, start a battle! And the prize of victory is to feel well! It is a good prize!

I’m not a picky eater and I feel just as satisfied with a bag of chips, as with grilled courgette. My problem isn’t that. It’s that I’m too lazy to cook when I come home from work and that I don’t think ahead about I want to make and the ingredients I’ll be needing.

Therefore, the first step is to get organized: in food purchases and in meals planning.


Quem está comigo? Contem-me como fazem, que será uma grande ajuda!

Who’s with me? Tell me how you do it, that will be a great help!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...